Resenha O que há de estranho em mim

livros com adolescentes
Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 224

Sinopse: Ao internar a filha numa clínica, o pai de Brit acredita que está ajudando a menina, mas a verdade é que o lugar só lhe faz mal. Aos 16 anos, ela se vê diante de um duvidoso método de terapia, que inclui xingar as outras jovens e dedurar as infrações alheias para ganhar a liberdade.
Sem saber em quem confiar e determinada a não cooperar com os conselheiros, Brit se isola. Mas não fica sozinha por muito tempo. Logo outras garotas se unem a ela na resistência àquele modo de vida hostil. V, Bebe, Martha e Cassie se tornam seu oásis em meio ao deserto de opressão.

Juntas, as cinco amigas vão em busca de uma forma de desafiar o sistema, mostrar ao mundo que não têm nada de desajustadas e dar fim ao suplício de viver numa instituição que as enlouquece.

A Gayle Forman consegue de uma maneira firme que venhamos a sentir tudo o que Brit sente a revolta,o cansaço e a esperança quando encontra pessoas onde pode achar conforto e cumplicidade.


A história começa quando o pai de Brit a está levando "supostamente" a um passeio no Grand Canyon,mas na verdade foi uma desculpa para internar a filha em uma clínica para jovens com problemas emocionais,apesar da revolta sentida inicialmente por quem está lendo,ao decorrer da história a gente vai entendendo o porque dele ter tomado essa decisão conforme alguns Feedbacks que a Brit vai dando.

“- Antes fossem apenas duas ou três notas baixar. E não é só isso. Brit, tenho sentido que você não faz mais parte da nossa família. Você não é mais você, entende? Então achei que devia buscar algum tipo de ajuda, antes que... – Ele não terminou a frase.”

Na verdade o pai dela baseia essa decisão no medo,medo porque vê na filha sombras da ex-esposa e teme que ela venha se tornar igual a mãe,pois não consegue enxergar a filha verdadeiramente só consegue enxergá-la através do medo,e então interna a filha na Red Rock achando que com isso vai lhe fazer bem.

“(...) Só então me dei conta de que devemos valorizar quem se preocupa com a gente.Isso é algo muito especial, que de uma hora para outra pode sumir.”

No entanto,os métodos de "terapia" empregados pela clínica são ilegais,e ao invés de ajudar as jovens que chegam lá até mesmo por realmente precisar de orientação a clínica deixa o estado de ânimo delas em frangalhos,além de alguns danos físicos em que eles culpam a paciente.

“Eram um bando de malucas descontando na pobre coitada as próprias questões de autoimagem.”

Mesmo assim Brit consegue fazer amigas e assim reúne forças e volta a encontrar a menina destemina que há dentro dela e junto com as amigas arma um plano para destruir o sistema,e denunciar as coisas inaceitáveis que aconteciam na Red Rock.

Eu achei legal o jeito que a autora fez essa analogia da clínica com a sociedade,que as vezes não aceita o que nos somos,ou nos rotulam de insanos apenas porque não nos encaixamos nos seu padrões de perfeição,e adorei também que ela mostrou que em tempos de escuridão a amizade e a união tem que prevalecer se não estamos perdidos.

"A vida real era maravilhosa e,por mais distante que parecesse naquele momento,ainda existia,eu ainda existia".

Eu recomendo esse livro,porque sim!Rsrs e porque também pode  te fazer refletir assim como me fez.Confesso que nunca me interessei por nenhum outro livro da Gayle exceto esse ,mas posso dizer que foi uma boa leitura,não uma das melhores do ano,mas foi uma leitura agradável.

Eu agradeço muito pela visita e peço que deixe sua opinião aqui nos comentários porque ela é muito importante para mim,uma ótima semana,um beijão e até a próxima!

Comentários

  1. Gostei muito da sua resenha, ainda não conhecia o livro!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Monyque,fico feliz que tenha gostado.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho a premissa bem interessante, mas tive uma experiência tão ruim com "Se eu ficar" que nunca mais me interessei em ler mais nada da autora. Que bom que com você foi diferente.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu confesso que também fique com receio por causa disso,mas resolvi dar uma chance a esse livro,não é um dos melhores que li esse ano mas é bom.Obrigada pelo comentário Mariana um beijão!

      Excluir

Postar um comentário

Diga o que achou,que eu agradeço desde já pelo comentário e pela visita!